Cabecera REDIAM Junta Andalucia

Dentro da Junta de Andaluzia, é a Rede de Informação Ambiental de Andaluzia (REDIAM) o responsável directo pelo desenvolvimento dos trabalhos assumidos no projecto Interreg SUDOE, ADAPTACLIMA II. Pertencente à Secretaria do Meio Ambiente e Ordenação do Território da Junta de Andaluzia, foi criada pela Lei 7/2007, de 9 de Julho, de Gestão Integrada da Qualidade Ambiental (GICA), com o objetivo de integrar toda a informação sobre o meio-ambiente andaluz gerada por todo o tipo de centros produtores de informação ambiental na Comunidade Autónoma. Tal actividade está regulada pelo Decreto 347/2011, de 22 de Novembro, através do qual se concretiza a sua estrutura e funcionamento.

A secretaria do Meio Ambiente e Ordenação do Território possui uma ampla experiência na participação de projectos no âmbito da cooperação territorial europeia. No período compreendido entre 2007-2011, participou e participa em vários projectos Interreg (B y C), bem como em numerosos projectos dos Programas de Cooperação Transnacional e Transfronteiriça, somando mais de 20 candidaturas. Em concreto, participou em 3 projectos INTERREG IV B-SUDOE; ADAPTACLIMA, PYROSUDOE e WAT.

A REDIAM garante a transparência sobre a informação, conhecimento e difusão do Meio-ambiente Andaluz. Efectua esta garantia por diversos meios, tanto através da recolha e homogeneização da informação, como responsabilidade directa da produção em determinadas temáticas, como o clima, a vegetação, a paisagem, etc., bem como a sua difusão. Em relação ao Clima e à Alteração climática, a REDIAM é responsável, por um lado em integrar, explorar e difundir os dados meteorológicos no denominado Subsistema de Climatologia Ambiental, e por outro de elaborar e difundir as Variantes Locais de alterações climáticas na Andaluzia e as suas respectivas actualizações face aos relatórios do Grupo Intergovernamental de Peritos sobre as alterações climáticas (IPCC). Este último constitui um conjunto de dados e informação geográfica pensado como instrumento básico para os estudos prospectivos previsíveis das alterações climáticas num determinado sector ou componente do âmbito local andaluz. O objetivo foi não somente prognosticar as mudanças esperadas em variáveis climáticas, mas foi mais longe para dessa forma adiantar as consequências que as ditas mudanças causarão sobre aspectos e processos críticos tais como a produção primária, habitats, regime hídrico, conforto climático, etc.

No projecto ADAPTACLIMA II, além de participar nas reuniões de coordenação e acções conjuntas, a Secretaria do Meio-ambiente lidera a execução de dois projectos-piloto tais como:

  • Aplicação à escala regional da metodologia elaborada no ADAPTACLIMA I na região de Andaluzia, com transferência de resultados e experiências ao resto do espaço SUDOE.
  • Elaboração de um visor geográfico web que permite visualizar e comparar como irão mudar as paisagens mais características das regiões do sudoeste europeu, e em particular a vegetação, devido ao efeito das alterações climáticas.
  • E por último, a REDIAM participará a uma acção promovida pela Associação Climatológica do Vale Médio da Garonne e do Sudoeste da França (ACMG) para a caracterização do microclima urbano e os efeitos do manejo da vegetação e o regadio no controlo das temperaturas nas cidades, analisando aspectos como o da atenuação do efeito da ilha de calor que se produz e a poupança energética na climatização que isso pode pressupor.